R5 TURBO 2

O Renault 5 TURBO 2 foi apresentado no Salão de Paris de 1982 e substituiu a partir dessa data o R5 TURBO cuja produção cessou na mesma altura.
Este modelo tinha alguns objectivos bem definidos, nomeadamente o relançamento das vendas do R5 TURBO que entretanto começavam a decair, a redução dos custos de produção e o atingimento de uma clientela menos exclusiva. Para tal, os engenheiros da Renault procuraram recorrer a elementos já existentes noutras linhas de produção e comprovadamente bem aceites pelos clientes da marca, sem contudo alterarem muito profundamente a filosofia do modelo.

Foi por estas razões que o R5 TURBO 2 manteve praticamente inalterada a sua base mecânica, que foi mexida apenas nalgumas questões de pormenor, centrando-se as alterações mais profundas ao nível dos interiores que foram aproveitados quase que integralmente do R5 Alpine Turbo.
Perdeu-se assim o seu original painel de bordo e volante ficando a instrumentação e tablier iguais aos do R5 Alpine Turbo, apenas com a diferença do velocímetro estar graduado até aos 220 Km/h.

Ao nível da carrossaria foram aproveitados muitos dos elementos do R5 Alpine Turbo, tais como p. exº., paineis, para-brisas e guarnições das portas. Até mesmo os pára-choques deixaram de ser em polyester e passaram a ser em ABS, tendo-se aproveitado para introduzir um farolim de nevoeiro semi encastrado no pára-choques traseiro.

O R5 TURBO 2 é fabricado desde 1983 até 1986 tendo a sua produção cessado oficialmente em 1 de Julho de 1986.

No ano de 1983 são fabricadas 1345 unidades nas cores: branco (355), branco nacré (158), castanho (769), bordeaux (721), azul marinho (403), preto (622) e vermelho (705).
No ano de 1984 foram fabricadas 1497 unidades nas cores: branco (355), bordeaux (721), azul navy (491), azul Cobalto (401), azul Schiste (402), azul Alpine (485), preto (694), cinzento prata (620), cinzento aço (618), Champagne (161) e vermelho (705). A partir do veículo 3089 passa a haver apenas uma versão de interiores, na cor beige.
No último trimestre de 1984 são também produzidos 200 exemplares com características específicas que irão permitir a entrada em competição no Grupo B ao R5 Maxi Turbo. Estes exemplares de série limitada (tipo 8221), debitam a mesma potência que o seu predecessor mas são dotados de um motor com 1432 cm3 e um turbocompressor específico com uma pressão de 935 g.
Em 1985 são produzidas 182 unidades e 143 em 1986 nas cores: branco gardénia (303), branco nacré (015), azul marinho (048), preto (655), cinzento prata (069), cognac (014) e vermelho vivo (075).